sobre

Olá, sou a Belinda, mãe, sonhadora, gosto da energia da lua, dos dias de sol e gosto muito do frio, dos dias de chuva. Cedo me interessei por ler sobre a mãe natureza, sobre os mistérios do eu, de quem somos, e o que fazemos aqui na terra, a nossa primeira mãe. Comecei por explorar o meu corpo e a minha alma com a prática de yoga, acupuntura, reiki, alimentação, e mais tarde também através da minha menstruação e do meu parto e consequentemente através da maternidade, explorando os mistérios do sagrado feminino. 

Sou licenciada em Engenharia do Ambiente e pós graduada em Higiene e Segurança do Trabalho, trabalhei e viajei neste mundo, mas não me revi na profissão. Realizei outros projetos, como a Venda, algo que mais tarde vim a perceber que exigia demasiado de mim e não me permitia ter tempo como mãe e como mulher. Assim iniciei uma busca do meu ser feminino que começou com Círculos de Mulheres e com Formação feita com mulheres muito especiais, como Iris Lican e Amala OliveiraA ligação à minha essência feminina levou-me também a fazer a Formação de Doula e Educadora Perinatal com o Gama.  

Atualmente colaboro numa empresa familiar do ramo florestal e acredito que atraí a profissão que preciso para me fazer crescer enquanto ser humano neste momento da minha vida redescobrindo todas as  minhas potencialidades e valorizando todas as ferramentas que fui adquirindo ao longo dos anos, regressando às minhas origens e continuando a alimentar a minha vontade de reconexão com o mundo rural, com as pessoas e com a terra onde cresci. 

Mãe

Sou mãe desde 2011 e é uma das experiências mais enriquecedoras que posso ter, talvez a minha melhor profissão. Também tem sido um grande desafio conhecer-me através do ser mãe. A maternidade foi algo que desejei desde muito cedo. Os partos foram transformações incríveis que pude vivenciar. Ter sido mãe a tempo inteiro nos primeiros anos dos meus filhos, mostrou-me muito do meu pior e do meu melhor e isso foi desafiador e bastante transformador. Sou uma das mães fundadoras e responsáveis pelo Jardim Alfazema, a primeira escola de inspiração Waldorf no Alentejo porque considero importante uma educação holística da criança, em que todos os aspectos são tidos em conta. 

Círculo de Mulheres

Juntamente com outras "irmãs", criei um Círculo de Mulheres que se encontra casualmente e que realiza um trabalho sério e subtil em torno do resgate do sagrado feminino. Chamei-lhes Peregrinas da Lua e somos Mulheres que se permitem ligar à sua essência feminina e à lua que as instrua. Inspiram-nos estes círculos porque nos ligam ao conhecimento ancestral que trazemos dentro de cada uma de nós e nos levam a um maior conhecimento daquilo que somos e que, quando é partilhado, se torna mais poderoso. Sentimos necessidade de fortalecer as nossas ligações e de reunir em círculo de forma a curar e a trazer consciência ao nosso ser feminino. Estes círculos empoderam-nos e trazem-nos de volta a nossa ligação com a mãe-terra, o pai-sol, a avó lua e com todos os outros elementos ao nosso redor. Em círculo posso ainda realizar a Jornada Lunar, um trabalho que permite conhecer as sombras e a luz dos arquétipos femininos. Este trabalho é realizado durante 13 luas, ou seja, durante um ano. No entanto, deve participar apenas quem já frequentou um Círculo de Mulheres. 

Yoga Orgânico

Comecei por praticar yoga em 2007 por ter problemas na coluna (hérnias discais) e isso mudou um pouco a minha forma de estar na vida. Quando fiquei grávida em 2010, o yoga ajudou-me a estabelecer uma maior proximidade à minha bebé e àquilo que desejava para o meu parto. Consegui ter um parto de sonho e, logo desejei que todas as mulheres pudessem vivenciar o mesmo poder de dar à luz e a mesma alegria. Aprendi que a revolução deve ser silenciosa, que não devemos impor aos outros as nossas convicções, mas sim vivermos honestamente com o nosso ser e as nossas crenças e e só assim podemos levar os outros a seguirem as suas próprias convicções, a serem eles próprios e a procurarem dentro deles as respostas à vida. Mais tarde fiz formação em yoga para grávidas com a Anne Sobotta e após uns meses engravidei e percebi melhor como é fazer yoga com grávidas, estando também eu grávida. Respirando juntas com os nossos bebés, percebi que há algo mais nesta prática que me deixa tão próxima de mim e do meu ser. É uma constante descoberta de mim, do meu corpo e do meu ser e por isso considero o yoga uma pratica para a vida, que podemos levar para qualquer lugar. 

Alimentação 

Cresci numa pequena aldeia onde apenas se consumiam legumes e frutas da época que os meus pais, avós e vizinhos cultivavam. Na minha família sempre houve criação de animais para consumo próprio. Nunca iamos às compras porque os meus pais tinham uma mercearia. Quando sai para estudar estranhei a ideia de ter de fazer as compras em grandes superfícies, comprar alimentos fora de época, assim como carne embalada e peixe congelado e a partir daí comecei a ler e a interessar-me por saber de onde provinham os alimentos, como chegavam até nós. Muitos dos meus livros favoritos na faculdade eram livros e revistas de culinária. Lia artigos e tudo o que tivesse a ver com alimentação e nutrição mais saudável. Comecei a interessar-me por alimentação vegetariana e fui experimentando novas receitas. Nunca fui vegetariana, mas a minha alimentação é 90% vegetariana. Adoro comer e procuro fazer uma alimentação saudável para mim e para a minha família. Procuro frutas e verduras da estação e sempre que possível produtos de origem local. Ajudei a facilitar workshops de Alimentação e Nutrição Saudável e também colaborei em Retiros onde fiquei responsável pelas refeições. Ainda não encontrei a "dieta" perfeita e por isso vou aprendendo e partilhando o que me faz mais sentido em cada fase da vida. 

Este é o meu blogue, espero que gostem e que fiquem por aqui.  
Da aldeia com amor,
Belinda