Mãe terra










Nos últimos seis dias, estive imersa num encontro de mulheres que escolheram fazer a formação de doulas, neste lugar que nos acolheu numa intensa transformação de quem somos. Mais do que aprender para outras mulheres, para outras mães, sentimos na pele que nada pode ser feito enquanto a aprendizagem vier apenas de fora para dentro, mas sim pode e deve começar numa conexão intensa de dentro para fora, de libertação de medo, de ego, de control, e de entrega àquilo que melhor sabemos fazer, como nascer e dar à luz, sabendo que podemos escolher ser suportadas por toda uma sabedoria que existe em ser mulher.

Senti um verdadeiro amor por todas as mulheres que conheci aqui desde o primeiro círculo, desde o primeiro dia, senti que nelas existia toda a minha coragem e todo o meu medo, toda a minha verdade e todo o meu silêncio. Senti que mereço tanto ser mulher e ser apoiada por um coletivo que me aceita e valoriza, que compreende as minhas escolhas, que me respeita, que me permite renascer em cada desafio e aprendizagem. 

Eu, que vi nascer a minha filha de um parto desejado, também guardo medos, frustrações e angústias, apesar de sempre saber que o conseguia, também eu tenho tanto que aprender e tanto que aceitar não fugir daquilo que mais acredito, da minha verdadeira essência de ser, mas também de compreender todas as escolhas que as outras mães possam fazer, de ouvir, de escutar todas as vivências diferentes que são tão ou mais transformadoras das mulheres e do mundo.

E aqui estou eu, como a natureza, a renascer de um inverno profundo de conhecimento interno, a rasgar a terra e a trazer dentro de mim o melhor que posso ser, ser mãe terra.

Da aldeia,
com amor,
Belinda


3 comentários:

  1. Fantástico!!! Não sabia que havia formação para doulas aqui em Portugal. Achava que as doulas portuguesas faziam a formação fora do país. <3

    ResponderEliminar
  2. Sim, há, esta formação aconteceu pela GAMA - Grupo de Apoio à Maternidade Activa com o apoio da Associação Doulas de Portugal, que é uma referência nacional. <3

    ResponderEliminar
  3. Tão bonito Belinda, mãe terra!
    Sinto falta dessa energia feminina à minha volta, pena de estar longe de vocês.
    :)

    ResponderEliminar