Férias de Natal

Nestas férias de Natal não levei máquina fotográfica, esqueci-me do carregador do iphone em casa de umas amigas em Lisboa e claro, como poupada que sou, comprei um carregador nos chineses que mesmo assim me valeu estas fotos. Bem mas o melhor, o melhor é que fui de férias para um dos sítios onde mais gosto de regressar, o Norte. Entretanto passei por Lisboa para mostrar o Oceanário à Mel, almoçar no Nepalês e brincar com o Noir e as amigas na praia de Carcavelos. Ainda fomos a tempo de patinar na Vila Natal e cair de rabo no gelo. Cheguei então ao Norte para comer rabanadas, tomar banho numas das termas mais bonitas com céu aberto a uma lua crescente maravilhosa, comer francesinha vegetariana no Verso em Pedra e os melhores éclairs do Porto. Conheci pessoalmente a doce Sílvia Silva com muitos dedos de conversa e uma deliciosa sandes na Sandeira das Galerias Lumiére. No Gerês comi um hamburguer vegetariano com batatas a murro, de comer e chorar por mais (fica a sugestão para quem gosta de ir ao Gerês e é vegetariano), em Guimarães comi muito mal, mas não vou dizer o nome do restaurante porque as reclamações foram feitas in situ. Visitei o Coração Alecrim e, se pudesse, trazia tudo, ainda assim não trouxe nada que é para voltar lá com mais vontade e dinheiro também... ;) visitei amigas que estão longe e que me sabiam bem estarem sempre perto. Recebemos a visita de amigos alentejanos, uns que nos levaram por um pequeno trilho no Gerês e a conhecer quase todas as árvores à nossa volta, e outros que nos levaram a conhecer esta casa e também nos levaram a comer no Amarelo Torrada com pinta, gargalhadas e muita parvoíce à mistura. Comi o melhor crepe no Gula em Paredes. Passeámos pela Foz e almocámos uma pizza das boas com vista para o mar. Voltei a comer rabanadas, farrapo velho e mais do que isso, repeti. Inventei que o Pai Natal tem um ajudante que traz os presentes até casa da avó e contei as horas para regressar a casa porque a paz e o sosssego alentejano não combinam com tanta agitação e coisa boa do Porto. Eu gosto muito de ir à cidade mas chegar a casa, estacionar à porta, ver o céu todo e ouvir os pássaros é ainda melhor do que conhecer as galerias Lumiére ou o Coração Alecrim. Perdoa-me Porto, mas a seguir ao Alentejo. és tu a minha segunda casa. 















6 comentários:

  1. Obrigada pela partilha! Adorei cada bocadinho das vossas férias! E obrigada também pelas sugestões, sobretudo do Gerês! Sou vegetariana e por isso é sempre um problema. Nunca pensei que no Gerês houvesse alternativas! Eu adoro o Alentejo e sou um bocadinho ao contrário, o Porto é a minha casa e o Alentejo a segunda, mas se fosse ao contrário também não me importava! :)
    Beijinho e obrigada pela partilha (sigo o blog há já bastante tempo mas acho que nunca tinha comentado!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que estás desse lado! Obrigada! Sim, o alentejo é lindo!

      Eliminar
  2. Pareceram-me umas excelentes férias! Também ando com vontade de ir ao Porto portanto registei as sugestões, assim como o restaurante nepalês, já que vivo perto.
    Um bom ano para ti e para a tua família.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Adorei estar contigo ao vivo a cores, porque a sensação de te conhecer, essa já cá estava! Vamos repetir! bjs:)

    ResponderEliminar