Profissão




























Ser mãe a tempo inteiro não é fácil, mas é maravilhoso. Não ter tempo para escrever no blog, não ter imaginação e criatividade porque foi usada na noite anterior a inventar uma história qualquer para ela adormecer. Ser mãe é profissão. É ter sempre alguma coisa espalhada pela casa, é nunca ver o cesto da roupa vazio, é dizer 20 vezes: vai-te vestir, e mais 20: vai-te calçar. Mas também é acordar sem despertador, tomar pequenos-almoços grandes, almoçar com o papá, fazer pinturas, contar três histórias ao deitar, ver o Popeye, dançar, ir à horta com os avós, ir à praia quando ninguém vai. Mas para além disso também é importante arrumar a casa, dobrar roupa, fazer as camas, etc. A verdade é que temos tempo para tudo mas nunca temos tempo para nada. Há sempre tempo para o colo, para os beijos, para os abraços demorados e para mais uma volta de bicicleta. A roupa não se dobra sozinha e o jantar não se cozinha a ele próprio. Viver no campo não é ter sempre vagar, o vagar também é coisa que falta por aqui. Falta-me o vagar para algumas coisas. Há menos tempo para os meus livros, para a minha música. Não sei se ela um dia se vai lembrar. Viver a infância dela de perto é bem mais importante que isso. Não espero dela qualquer espécie de recompensa, mas não adio a minha vontade de partilhar estes dias com ela, de vê-la crescer perto de mim. 


0 comentários:

Enviar um comentário