Ontem celebrámos o sol com o dia mais pequeno do ano e a noite mais longa. Agora resta-nos celebrar a família. Estes dias fazem-me sentido assim, sem correrias, o fogo é convidado a aquecer-nos, os sonhos de abóbora da minha mãe não têm tempo de arrefecer, os presentes gosto de abrir só depois da meia noite, embora este ano pondere abri-los só no dia 25 de manhã, assim a M. dorme serena e tem o dia todo para puder brincar. Este ano como nos outros fizémos também os nossos presentes de Natal que irei mostrar-vos mais tarde. Nestes dias recordo os que estiveram comigo e para mim no ano que passou, enviando-lhes altas vibrações e boas energias. Quero o mesmo para eles que quero para mim. Liberdade, amor e consciência. Um Natal feliz para todos e um ano novo cheio de celebrações. Fotografia de Marta Sofia Guimarães.
A Marta é uma mãe que quer contar histórias de partos. A Marta perguntou-me se eu queria contar a nossa história para o seu blog, o Ovo e eu disse-lhe que sim. Partilho porque espero que a minha história contagie outros pais e mães. Acredito na força do parto em casa e na força do parto natural assim como acredito na força de todas as mães ou futuras mães. Sei que o mundo será um lugar melhor quanto menos intervenção existir no nascimento de um bebé. É nisso que acredito verdadeiramente. 






































                                                                            (Origem)
Já aqui disse muitas vezes que gosto de coisas fora de moda, que não contenham luxos e que sejam cheias de histórias. Que prefiro as pessoas genuínas e os projectos simples como este e este. A ideia original partiu dos Humans of New York, mas acho que depois dos Human of Porto esta ideia se podia espalhar pelo mundo inteiro, eu iria adorar ter disponibilidade e coragem para fazer um Humans of Alentejo. Mais do que paisagens adoro fotografar pessoas, mas para isso elas também tem de querer ser fotografadas e esse é o meu ponto crítico, coragem para lhes pedir uma pose. De qualquer forma fica aqui a ideia, se alguém se quiser juntar... Acho mesmo interessante esta forma de ver os humanos, tal e qual eles são.
    1. Mensagens escritas no quadro
    2. Carros antigos
    3. Aulas de baby yoga
    4. Árvore de Natal com palavras inspiradoras

































                                               Sigam-nos no Instagram: @belindayamsobral




















(origem)



Do que eu gosto é da simplicidade das casas. Estas casas parecem trazer aquilo que já não fazia falta noutro lugar e dar-lhe uma nova vida. Depois gosto das plantas que trazem a natureza para dentro de casa. Gosto do ar arrumado mas des.pre.ocupado de quem não se ocupa com luxos ou com compras novas e utiliza o que tem à mão.