morar aqui e tudo o que isso tem de bom. e tem cada vez mais.





a praia. serena. num dia de inverno a meio da semana, só faltava o sol aparecer para pudermos tirar os sapatos, as meias e molhar os pés num instante em que uma onda olhasse para trás. a praia de inverno tem magia. é prateada e é só nossa. brinda com estas cores quem a vai visitar nesta altura do ano. podiamos ficar ali a encher as meias e os sapatos de areia até vir de novo o verão. podiamos.
1. Livro da Sofia Loureiro, Guia de remédios naturais para crianças, da Nascente.
2. M. andar de gorro sem o tirar.
3. Dias de chuva
4. As botas azuis feitas pela avó do norte e a camisola nova da M.







passeios de Outono, castanhas assadas, crepes, fondue de frutas e chocolate, frio bom, chuva ainda melhor, batatas doces fritas que fazem esquecer quaisquer par de calças que teimem em não servir, cogumelos na brasa, vinho novo, vinho de reserva, casacos quentes, biscoitos, os da Teresa... e ainda agora o mês vai a meio. Novembro faz engordar alegremente e é mesmo isso que precisamos para passar este Inverno rigoroso, um bocadinho de gordura a mais e de preocupação a menos.

e há quem perca a cabeça por casacos...



































atualmente, o melhor petisco são as púcaras (cogumelos selvagens) grelhadas com um pitada de sal, um dente de alho e um fio de azeite. é para ir ao céu e ficar...




ir a lisboa, carros, pessoas, prédios,
e vir, árvores, árvores a perder de vista, casa.