eu ando com uma sede de tirar fotografias a tudo e eis que fui a este blog e vi lá este desafio. que pelos visto já tinha sido feito neste grande mês de Março, mas que eu nem sempre estive atenta e portanto achava que era só a Catarina a colocar fotos bonitas ao acaso, todos os dias.

mas não, a origem está neste blog que nos faz uma proposta mais especifica. vou ver se consigo ser disciplinada e ter uma foto aqui no blog todos os dias. e vocês não querem participar?! em Abril fotos mil! :)))
esta é a escola livre do Algarve. o Alentejo um dia vai ter uma.





Fotos da Mariana Sabido

Já agora vejam também o vídeo:





as cores. a história. as pessoas. o povo. o México já é bonito e eu nunca lá fui.
o chão novo da nossa rua


o regresso dos lençóis brancos de linho



guardar a roupa de inverno :)

falar da lua. falar de mim.
ouvir. ouvir. ouvir.
ouvir-me.
as mulheres que encontro aqui são também elas um pouco de mim.
as dúvidas de umas enbatem nas certezas das outras.
tudo aqui é segredo. tudo aqui fica guardado. o círculo é fechado.
podemos rir e podemos chorar. ninguém olha. ninguém repara.
fazer chapati
jantar feijão frade com cogumelos acompanhado de chapati. uma delícia.



Feijão frade com cogumelos 

Ingredientes: 400 g tomate maduro, uma cebola grande cebola, 4 dentes de alho, azeite q.b., 1 colher chá de sementes de cominhos, 1 pau de canela, 300 g cogumelos frescos laminados, 1 colher chá coentros em pó, 1 colher chá cominhos em pó, 1/2 colher de chá de acafrão das índias, 1/2 colher de chá de pimenta caiena, sal q.b., 200 g de feijão frade cozido e escorrido, 2 colheres de sopa de folhas de coentros frescos.

Preparação: Picar a cebola e o alho e refogar em azeite. Adicionar as sementes de cominhos, o pau de canela e continuar bem lume brando por mais uns minutos, Adicionar o tomate picado, os cogumelos, os coentros e os cominhos em pó, o acafrão, a pimenta caiena e o sal. Ir sempre mexendo até cozinhar os cogumelos e o tomate. No final adicionar o feijão frade e as folhas de coentros e deixar apurar mais um pouco. Servir com chapati. Bom apetite. 

e falo porque já tenho uma longa e boa experiência, porque nunca usei das outras e porque uma futura mãe me propôs.

as fraldas que aqui mostro são as de tamanho único. as de recém nascido são mais pequenas e igualmente funcionais. mas usámo-las apenas durante os primeiros 3/4 meses, mas isso depende do peso de cada bebé.

quantidades:
adquirimos cerca de 20 fraldas de tamanho único. entretanto ofereceram-nos mais algumas, sendo que no total temos em uso umas 24 fraldas, mais coisa menos coisa.
lavagem e secagem:
lavamo-las na máquina a 40ºC, com o detergente em pó Xau colónia de bebé. como por vezes não é muito fácil encontrar este detergente, substitui-se pelo Xau Max 3. o importante é ser um detergente em pó para não entupir os absorventes e que não deixe resíduos na fralda.

quando está de chuva fazemos uma máquina de fraldas todos os dias, quando está sol dá para ficar um dia sem lavar. também depende da sujidade e do tipo de alimentação do nosso bebé.

importante. ponto um: se depois de lavadas estiverem manchadas basta estendê-las ao sol. costumo dizer que não é só a água que as lava, o sol e o vento também ajudam. ficam a corar como se fazia antigamente.

importante. ponto dois: com tanta lavagem e secagem, as fraldas mantêm-se impecáveis, como novas. pelo que aprendi têm duração de 5 anos. vamos ver.

armazenamento:
"quando as fraldas estão sujas, onde as colocamos?" em caso de viagem, muitas vezes, reutilizo sacos de plástico bem fechadinhos, funciona que é uma maravilha. mas em casa utilizo um saco próprio que se compra com as fraldas. não é nada do outro mundo. é só cocó e xixi.

marcas:
as minhas fraldas preferidas, ou aliás, a minha fralda preferida é a azul escuro da Fuzzibunz. mas as que mais utilizamos são as da Piriuki. para a noite utilizo as Piriuki night ou então utilizo uma das Piriuki mas com 2 absorventes para aumentar a capacidade de absorção. aqui em segredo quando tiver o próximo bebé vou comprar mais da Fuzzibunz, são tão giras!!!

tenho também uma fralda da bitti d'lish. é a única fralda cor-de-rosa que tenho. esta difere das outras na colocação do absorvente, é muito bonita e também prática, porém só dá para colocar um absorvente e uso-a menos vezes.

tenho ainda uma da Blueberry com o padrão de uma vaquinha. o interior é mais macio que todas as outras e tem mais molas para ajustar, por estas razões gosto muito dela, mas também só tenho uma.

por vezes pode passar algum xixi para a roupa, mas se acontecer é porque alguma coisa não está bem (absorventes entupidos com excesso de detergente, fralda mal colocada ou mal apertada, ...) basta pouco xixi tocar na roupa que, por efeito de capilaridade, vai espalhar-se rapidamente.

as minhas fraldas vieram todas da Trocar Afeto, único local em Grândola e arredores que vende destas fraldas.

ao ínicio é tudo novidade, vamos ouvindo uns conselhos aqui e ali, mas é na prática que tudo se revela. inicialmente a nossa opção foi pelas Piriuki, talvez pela relação qualidade/preço. mas hoje compraria mais uma ou duas da Fuzzibunz. ;)
 



toalhitas:
se não uso fraldas descartáveis, toalhitas muito menos. são elas muitas vezes que causam alergias e deixam o rabinho dos bebés assado. eu utilizo toalhitas de algodão, super macias. molho em água quente com um pouco de sabonete de calêndula e voilá! rabinho cheiroso e pele macia. depois é só lavar junto das fraldas, secar, dobrar e voltar a utilizar. super práticas. já nem falo aqui na questão ambiental, que é, claro, uma das principais razões pela qual não uso nada descartável.


já falei um pouco daquilo que é a nossa experiência com o mundo das fraldas, que não tarda acaba e depois, e depois olha logo se vê quando serão utilizadas outra vez. ;)


o anel que não largo

a tatuagem ideal







" o yoga é um caminho sem volta". disse ele.

e eu para trás não quero voltar.



diz-se assim no alentejo. está de chuva. e nós agradecemos. em nome das favas, das ervilhas, das courgetes, das couves, da salsa e dos coentros,... que a chuva nos abençoe e nos traga uma Primavera mais verde e fresca. obrigada pai céu. a mãe natureza agradece.
outra vez Florbela


"À mulher de César não basta ser séria, tem que parecê-lo. Aqui basta parecê-lo."




como o post deste domingo não tinha foto, aqui está ela. foi ela que tirou. está linda.

. escrevo
. ela dorme
. ela acorda
. fotografo

Florbela, adorei conhecer-te.
imagem daqui

mulheres. mulher. não sejas apenas hoje livre. a tua liberdade é mais do que um baton vermelho. aceita quem já és. mostra-te a ti mesma. sem vaidade. com pureza. no homem não tenhas a tua âncora. no homem procura a tua verdade. caminha sozinha e inteira por onde quiseres. aceita que existe beleza nas tuas imperfeições. aceita que és. e mais beleza sentirás em ti. sem baton vermelho.
sentar e ler um livro.

"... The approach of that new day, of that dawn, is possible only if each one of us fills ourselves with light. It is in our hands to turn that possibility into an actuality. We all are the bricks of that palace of tomorrow and we all are the rays of light out of which the future sun will be born. We are the creators, not just spectators. It is not only a creation of the future, it is a creation of the present itself, it is the creation of ourselves. It is through creation himself that man creates humanity."

Este livro pertence a uma partilha de livros que teve início nas meditações de Osho realizadas em Grândola, em que o Ananda Yogam partilhou conosco os seus livros do Osho. Cada livro está conosco apenas 21 dias, seguindo depois para outra pessoa. Quem quiser participar nesta partilha, mande email para belindasobral@gmail.com.
quando leio blogs, vou sempre ao raparigascomonos e lá de certeza que encontro coisas bonitas e inspiradoras. o azeitola parece que é um restaurante e parece que é muito giro. pena ficar tão longe. mas um dia, quando eu for para o Porto pela nacional, vou lá dar um salto e comer azeitonas até me fartar.

estamos assim hoje... :)

foto daqui
(origem)

também podem vir à mamã!
não só por ter saudades de vir até aqui mas também porque estamos à espera da nossa doula e isso ser digno de um post assim só, sem mais nada para dizer ou mostrar.
1. é aprender a andar sozinha
2. é dançar com o tio Zeca a tocar viola
3. é festejar a norte com uns avós e dançar com eles
4. é festejar a sul com os outros avós e vê-los a comer vegetariano e não tirar uma foto ;)
5. é ter bolos de aniversário de "verdade", feitos em casa, pela mãe e pela avó
6. é não ter gomas, chupas, enfeites e etcetras patrocinados por hello kitty's e outros
7. é cantar os parabéns devagar e em voz baixa
8. é aprender a soprar uma vela