hoje

há 10 meses atrás

se conseguir fazer isto tudo... :)
as fotos da Teresa tiradas ontem.



as minhas fotos tiradas ontem.

a foto que tirei hoje.



árvores de natal feitas por alunos miúdos e graúdos das escolas do concelho de grândola. todas elas com materiais reciclados. muito giras as árvores e muito gira a ideia.

o presente de Natal dos meus tios (acho que sei o que é e é algo muito especial para eles e para mim)
a omelete que o G. fez ao jantar. courgetes, beterraba, queijo, pimenta e coentros.
batata doce frita

leite com chocolate

lancharmos juntos

faz de conta que hoje é terça-feira. ontem não foi um dia muito bom (coisas da lua que m'instrua) mas hoje começa-se de novo e temos para almoço, aquilo que todos os dias procuramos (mesmo que por vezes a sociedade nos queira tapar os olhos e dizer que temos de ser como os outros e andar aí a sofrer feitos parvos), o amor. o amor servido de forma simples para que eu nunca me esqueça que é ele que me faz ser livre a qualquer dia do mês.


o amor



os duendes da floresta "instalaram-se" em nossa casa para nos trazerem o Natal. a M. dormia e nós conversámos com eles para combinar que aqui os presentes são poucos e são feitos por nós (e este ano resolvemos fazer presentes bem originais...só vou desvendar depois). aqui em casa Dezembro é o mês que combina com chocolate quente, com a(s) casa(s) cheia de amigos e família, com abraços fortes e com o coração a vibrar amor por todas as artérias. é o mês de mais uma renovação, é o mês do dia mais pequeno do ano e o mês em que deixamos para trás o que não queremos levar, para finalizar o ano em grande com Dezembro cheio de tudo o que nos faz bem!
estender a roupa no meu estendal novo :))))



os quadros 7 e 17 :)



 jantar com o meu pai e com a M. de roda do lume ;)
ser mãe assim como eu escolhi ser é, não ter um sábado à tarde, nem um domingo de manhã, nem uma sexta-feira à noite.

é ter os dias com fraldas a secar, beijos dados sem parar, sorrisos que enchem o vazio de uma vida profissional deixada para trás.

é a minha nova profissão em full-time. onde não cumpro horários mas tenho de chegar sempre a horas. onde a minha hora de almoço passa para depois e onde o ordenado é sempre o mais valioso.

onde o tempo passado em frente ao espelho escolhendo aquela peça de roupa dá lugar a uma qualquer combinação que não teve tempo para obter aprovação do mesmo.

não que me tenha esquecido. não que não queira ter uma profissão. mas é agora que posso ser mãe em full-time.

almoçar aqui com os meus amigos!

 o nosso jantar preparado com carinho pelo papá (couve-flor panada)!

















 a M. a comer massa conosco à mesa

foto tirada pelo marido da miss James 
e surpreende-me sempre. casou assim de forma simples como eu esperava... mas não tanto e por isso adorei ainda mais!
As terças-feiras eram o dia da semana em que encerrava a mercearia. Nesse dia fazíamos sempre qualquer coisa entre ir à praia, visitar os tios, ir às compras ou almoçar fora. Lembro-me que a terça-feira era sempre um dia bom! E sim, continua a sê-lo mas com outras coisas boas...
uma. o verde-musgo!
 
duas. uma caneca de leite com chocolate!

três. comer tangerinas como se fossem as últimas!
Estas são as primeiras férias com a M.! espero que a chuva fique serena, que o vento abrande, que o sol espreite uma vez ou outra, mas o céu pode continuar cheio de nuvens para se misturar com o verde do Gêres! volto em breve para contar como foi!

Na foto:

1. O creme para o rabinho e óleo de calêndula da Weleda. Podia ter escolhido outra marca para cuidar da M., mas esta pareceu-me a que tinha melhor relação qualidade/preço na altura. Os 8 meses de utilização comprovaram que a qualidade é muito boa comparada com o preço. A calêndula utilizada nestes produtos é 100 % biológica. Aconselho a todas as mães, principalmente aquelas que não sabem o que fazer com o rabinho assado dos seus bebés!

2. As fraldas para a noite da Piriuki que compro em Grândola, na Trocar Afecto são também um investimento que compensa bastante. Fáceis de lavar e com grande durabilidade! Estão sempre como novas!

Se temos que usar o dinheiro, que seja com coisas assim, que fazem bem a nós, à Terra e aos nossos bebés!

com a casa arrumada

com as mãos cheias de terra
com um novo parque para a M.
com o meu sorriso
A seguir é Novembro, o mês mais lindo da estação mais linda do ano!
da horta...
para a mesa...

resultou numa tentativa de "feijão com abóbora e coentros" do pai a imitar a avó! ;)
hoje chegaram as nuvens... a chuva também veio
vou adormecer junto dela
como sempre devo fazer
vou parar
esperar que o sono chegue e o cansaço me large

e prometo que vou ter tempo para escrever mais
 ***


maçãs e nozes da feira nova de Alcácer do Sal

Melinda's mustache ;)
porta postigo
janela de renda
pão de Melides
sorriso do amigo


foi um sucesso: arroz infantil com leite materno! :D


Após precisamente um mês de termos chegado à aldeia da minha mercearia, aqui estamos nós, os três, a viver com as árvores, a lua, os gatos e com a casa arrumada! Foram duras as mudanças e, quando digo duras, não estou a exagerar... quando se trata de fazer mudanças com bebé ao colo o processo é bem mais demorado.

Mas ontem, domingo, ficou tudo no sítio! Acordámos com vontade de praia mas o papá quando começa a bricolage não consegue parar! A praia bem que esperou mas no final do dia escolhemos passear pela serra de Grândola com vista para o pôr do sol! Começámos uma "nova vida"... a tão desejada vida no campo, estou feliz!

"Se a verdadeira ciência se baseia na observação, experimentação  e contínua readaptação das formas de pensar e das crenças, em função de descobertas empíricas, o mesmo é válido para se acreditar na nossa orientação interior. Recentemente, achei tremendamente importante aperceber-me de que não há estudo científico que consiga explicar exactamente como, e porquê, o meu próprio corpo reage como reage.

No fundo a única coisa em que se pode confiar é na ligação entre a nossa orientação interior e as nossas emoções. Isto porque cada um de nós é composto por uma quantidade de processos que nunca antes existiram e jamais voltarão a existir. A ciência deve reconhecer verdadeiramente o quanto desconhece, e deixar espaço para o mistério, os milagres e a sabedoria da natureza."

In "Corpo de Mulher, Sabedoria de Mulher" de Christiane Northrup

e eu acrescento: a ciência deve deixar espaço para o incognoscível!
cheiro de São Paulo...

Acordo cedo,
Com pé no freio
O mundo inteiro começa a girar

No banheiro
Olho no espelho
E crio coragem
E ponho pra andar
Carteira, chave no bolso
Tá carregando, meu celular
Acredita,
Ninguém apita,
Quem vai querer hoje me segurar

É,
Eu tô na vida é pra virar,
Que a felicidade vem,
Eu tô sonhando mais além

Não,
Nem vem aqui me atazanar
Se eu tô rindo é pra você
Olha pro céu meu bem

É,
Eu não fui feita pra fingir
Eu tô ligada é no amor
Que se tem pra viver
O pão cozido a vapor na bimby faz uma sobremesa assim:
1. a minha criação (muito aquém das expectativas... eu sei, mas a fotografa era eu e fiquei sem tempo para fazer melhor... ups): pão cozido a vapor, figo, canela em pó, amêndoas trituradas e mel caseiro
2. Criação de Gilberto: pão cozido a vapor, figo, canela em pó, amêndoas trituradas e mel caseiro
3. Criação de Mário: pão cozido a vapor, canela em pó, amêndoas trituradas e mel caseiro
4. Criação de Maria: pão cozido a vapor, bagas goji, figo, canela em pó, amêndoas trituradas e mel caseiro
E a sobremesa gourmet vencedora é: a número três!